caderno galego-brasileiro
Inicio > Historias > Realidade imaginada
> Realidade imaginada <

No Globo de domingo passado Elio Gaspari comentava em sua página a verdade descoberta sobre o famoso resgate da soldada Lynch. Arrumação do pentágono, que nem filme de Rambo, para levantar, mais ainda —se fosse possível—, o orgulho patriótico dos americanos. Nem a soldada Lynch fora atingida por fogo inimigo, após uma resistência heróica, nem estava presa num bunker, mas num hospital desassistido, nem tinha sido maltratada pelas perversas tropas de Sadam. Muito pelo contrário, estava recebendo os melhores cuidados médicos dada a penosa situação que os próprios EE.UU tinham criado. Parece que os autores do documento, possuídos por alguma extemporânea pretensão artística, até repetiram algumas cenas que tinham ficado ruim no "improvisado" vídeo. Dava para imaginar, em tempo real, que aquilo que estávamos assistindo na televisão não devia ser bem assim. É óbvio de mais o empenho por imitar a realidade construída por Hollywood. E, aliás, não somos novos nisto. Temos experiências passadas para comparar. Aquela gaivota petroleada que vimos nas televisões quando a primeira guerra do golfo, pretensa vítima inocente da cruel artimanha de Sadam, quem teria queimado poços de petróleo antes de se retirar de Kuwait, era na realidade mais uma vítima do naufrágio de um petroleiro desse capitalismo delinqüente capaz de incluir a guerra entre as suas estratégias comerciais.
O pior de tudo é que já nem importa sabermos que tudo é mentira. Como diz uma das proposições de Guy Debord em A Sociedade do Espetáculo, "no mundo realmente invertido, a verdade é um momento do que é falso".


2003-06-03, 07:52 | 3 comentarios

Referencias (TrackBacks)

URL de trackback de esta historia http://omar.blogalia.com//trackbacks/8595

Comentarios

1
De: Martin Pawley Fecha: 2003-06-03 09:53

Xa o dicía Goebbels, unha mentira repetida mil veces acaba por parecer unha verdade. De valer unha imaxe máis que mil palabras, quizá caiba pensar tamén que as mentiras das imaxes son mil veces máis eficaces.

A televisión consiste nunha serie inacabável de mentiras, a razón de vintecinco por minuto.



2
De: Isabel Fecha: 2003-06-03 21:17

As veces teño a sensación de que merecemos ser tratados coma idiotas. refírome ao conxunto da poboación en xeral, que nin ten capacidade crítica nin de reacción . Somos abertamente manexables e absolutamente comprables.
ónde se mete todo o escepticismo e o orgullo que estase a perder neste século ?



3
De: Omar Fecha: 2003-06-05 05:35

Felizmente existem redes de resistência cada vez maiores, e a informação viaja rápido para todos...



Nombre
Correo-e
URL
Dirección IP: 54.80.89.148 (ef13edd049)
Comentario


Coisas velhas
<Agosto 2017
Lu Ma Mi Ju Vi Sa Do
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 31      

Prestige: exigimos responsabilidades

Dias estranhos

Una cuestión personal

Carta Aberta

Montanha Mágica

miniscente

Galiza Canibal

Blogaliza

O Cu do Mundo

Vieiros

Biblioteca Virtual GAlega

Documentos

Categorías

Blogalia

Blogalia

© Omar